5 de março de 2012

Dançar para não dançar !!!

Se pudesse optar por um talento , certamente optaria pelo dom da dança.
Ainda moleque , preferia desenhar e assistir filmes de Fred Astaire e Gene Kelly na sessão da tarde, a andar de bicicleta. Claro que me achavam estranho, mas era do que gostava, essa não era uma atitude esperada de uma criança, mas a bem da verdade nunca fui exatamente uma pessoa previsível.

Como não era comum meninos fazendo ballet, não fiz nenhum tipo de aula, não aprendi a dançar, ficava apenas como espectador, apenas admirando quem soubesse fazê-los.

E assistia a tudo que estava ao meu alcance, Cinema , TV e Teatro, em alguns casos mais de uma vez. Aliás muito mais. O musical Chorus Line por exemplo , quando estreou em São Paulo no Teatro Sérgio Cardoso, quase me enlouqueceu. Eu precisava ver aquilo. No elenco estavam Cláudia Raia, Heloisa Millet e Thales Pan Chacon. Depois de assistir o espetáculo, não me contentei e queria mais, fui algumas vezes à porta do teatro tentar alguma cortesia, na época tinha 18 para 19 anos, meu trabalho mal dava para pagar as contas pessoais, que diria pagar um ingresso de musical.... Então assisti mais umas 3 ou 4 vezes na cara de pau, até carregar algumas coisas para dentro do teatro carreguei, apenas para poder assistir das coxias ou da mesa de som... era um fascínio louco por aquilo.


Outras coisas absurdas fiz para chegar perto de outros palcos e até hoje acho maravilhoso ter feito isso. Aprendi muito vendo aqueles artistas.

Continuo amando musicais, fico literalmente bobo, tudo me encanta, Cenário, Luz, Orquestra, tudo funcionando.... é maravilhoso.
Sentir aquela energia toda me emociona profundamente. Até em alguns musicais não tão bons, consigo me empolgar. Não tem jeito, aquilo é realmente mágico, o poder da dança , da música, da expressão, não tem definição, apenas me arrebata.

Não sou bailarino, dançarino ou coreógrafo... mas adoraria ter sido.

Certa vez , ainda nos anos 90, estava na casa de um amigo bailarino, junto com uma amiga também bailarina, estávamos brincando de fazer uma coreografia e ambos , ao me verem dançar, riram da minha "expressão corporal". Naquele momento fiquei tão sem graça , que travei. Por anos me controlei com medo de virar piada de novo.

Mas o tempo passou , aos poucos fui perdendo a vergonha e fazendo as pessoas dançarem nos eventos que realizo e claro, acabei me soltando também.
Hoje danço sem querer saber se está certo ou errado, apenas danço de um jeito que me divirta e se alguém der risada, fico feliz de estar divertindo alguém.

Sei apenas de uma coisa, parado é que não vou ficar.

Como diz Rita Lee : 
"Dance, dance, dance 
Faça como Isadora , Que ficou na história,
Por dançar como bem quisesse Yeah
Um movimento qualquer , sobe a cabeça e os pés 
Sinta o corpo Você está solta E pronta pra vir"


11 comentários:

  1. Adoroooooooooooooooo!

    ResponderExcluir
  2. olá marcelo
    a dança a musica é tudo as vezes nem é preciso saber dançar e sim curtir e dá mais de si sem se importar pelos outros.sempre acreditei que a musica e a dança alimentava a alma e hoje seja lá meus passinhos sem coreógrafia. mas era o que me dava liberdade e muito prazer sou apaixonada pelos dois ...e até hoje eu danço muito...grande beijo...e seja lá qual for referente a música ou a dança seus eventos é tudo de maravilhoso...só diversão e pura arte

    ResponderExcluir
  3. Quer dançar comigo? Há anos tento convencer o meu marido a entrar num curso de dança e ele não quer....buááááá. Compartilho seu sentimento em relação à dança e às produções musicais em geral. mas a minha maior inclinação ainda é pelo balé clássico, aquele faz faz a gente chorar pela beleza, pela leveza.
    Quem riu de você dançando deve é ter ficado com medo de perder o emprego, pois um cara que tem tanto talento e emprega tanto sentimento naquilo que faz, certamente seria um excelente bailarino.
    Um grande e rodopiante abraço
    Didi

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo! Dançar é preciso. Mesmo sem técnica, sem jeito, sem platéia. O ato de dançar, por si só, faz bem, alimenta, diverte, transporta pra outro lugar.
    E nessa festa que é a vida também vale dançar sem saber. Dançar por dançar. Sempre!

    ResponderExcluir
  5. E como defini-la , assim tão particular , a cada coreografo e a cada dançarino dê um tom , um som e um passo ,mesmo que seja a mesma música saberá que fluirá algo novo ,expressar o que o coração ouve o cérebro transmite e o corpo interpreta, isto é dançar na minha humilde definição , queria ser bailarina ,mas bailarina mesmo sendo muito magra não podia ter pernas grossas , não tive apoio , mas mesmo assim continuo a dançar hoje bem menos que antes afinal... mas é o que eu já disse como se fosse algo que já corre na veia.Sinta ,ouça e vamos dançar . Com o vento,com o tempo ,na medida que puder e arrasar. Eu ainda carrego meu marido para fazer dança de salão. Amoooooooooo bjks

    ResponderExcluir
  6. Aprendi há alguns dias que devemos enxergar em nós mesmo a essência, que é diferente do sentimento. O sentimento pode surgir por diversos motivos externos, mas a essência sempre fez parte de nós. Você não tem apenas um sentimento bom pela dança, você é a dança, ela está na sua essência. E encontrar nossa essência em algo palpável realmente causa um efeito arrebatador, é muito mágico. E muito bom ler isso, bom saber que há pessoas que olham para dentro de si, que permitem que sua essência aflore, seja como for. Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Que delicia dançar, nesse ponto somos iguais tudo me encanta nos musicais, acho que é a magia parece que tudo se transforma, eu tenho uma imagem que me imprecionou, e que expressa justamnete o que sinto,o começo do fantasma da opera, quando ele volto no tempo, eu acho que é isso que acontece comigo pura magia, uma volta ao passado sei lá, so sei que adoro!Grande beijo

    ResponderExcluir
  8. Puxa... descobri que somos bailarinos frustrados... adoro musicais e... adoro dançar!!! Não me importo com a platéia... quando danço esqueço o mundo lá fora... Que bom que superaste o evento que te travou... continua dançando... ainda dançaremos juntos... e vamos rir muito um do outro... tenho certeza... Não desiste nunca de dançar!!! Dance... dance... dance!!! Beijos querido!!! Lindo texto!!!

    ResponderExcluir
  9. Que bom que você existe em nossas vidas.....!!!!!Dance ....e nos faça dançar.......beijo......abençoado final de semana.....Lisa

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário, após análise será publicado.
Marcelo Darghan